Sexta-feira, 9 de Fevereiro de 2007

Resumo da obra "FREI LUÍS DE SOUSA" de Almeida Garrett

   Drama representado pela primeira vez em 1843, publicado em 1844 e é considerado a obra-prima do teatro romântico e uma das obras-primas da literatura portuguesa.

   A peça é baseada na vida de Frei Luís de Sousa, de seu nome secular D. Manuel de Sousa Coutinho. O enredo tem como pano de fundo a resistência à dominação filipina. Em 1578, o rei D. Sebastião desapareceu na Batalha de Alcácer-Quibir. Não tendo deixado herdeiros, houve uma longa disputa pela sucessão. Entre os pretendentes estava Filipe, rei da Espanha, que anexou Portugal ao seu império em 1580. O domínio espanhol duraria sessenta anos (1580 a 1640). Criou-se nesse período o mito popular do "Sebastianismo", segundo o qual D. Sebastião retornaria para reerguer o império português. Entre os nobres desaparecidos em Alcácer-Quibir estava D. João de Portugal, marido de Madalena de Vilhena.

   D. Madalena de Vilhena, sete anos depois do seu marido (D. João de Portugal) ter desaparecido na batalha de Alcácer Quibir, casa com Manuel de Sousa Coutinho, com quem forma um lar virtuoso e feliz e tem uma filha, Maria. Assim, a sua existência só é perturbada pelos tristes pressentimentos da frágil e sensível Maria e de Telmo, o velho aio, que continua à espera do regresso de D. João de Portugal. Então D. Madalena de Vilhena vivia angustiada com a possibilidade de que o primeiro marido estivesse ainda vivo. Esta situação durou vinte anos, no fim dos quais, D. João, que realmente estava vivo, retornou a Portugal, aparecendo disfarçado de Romeiro.

     O desfecho é trágico: Manuel de Sousa Coutinho e Madalena resolvem tomar o hábito religioso e durante esta cerimónia Maria morre na igreja a seus pés.

publicado por Cybertecks às 21:06

link do post | favorito
|